Em Fevereiro: Bear Bones, Lay Low + Ricardo Martins

Olá a todos
 
Na próxima noite de OUT.RA Música, regressamos à ADAO para acolher dois concertos que já há muito queríamos apresentar.
 
Primeiro, o enorme privilégio que é voltar a receber o talentoso Ricardo Martins, baterista marcante da cena nacional neste século (basta que nos lembremos, assim de repente, dos Lobster, Adorno, Jibóia, Bruxas/Cobras, entre tantos outros), que vem finalmente mostrar o seu belíssimo disco a solo “Furacão”, editado pela britânica Jeff Records, e que podem ouvir aqui.
 
Depois, a estreia barreirense do venezuelano Bear Bones, Lay Low, músico radicado há vários anos na Bélgica e nome de proa da boa electrónica orgânica, ritualista e dançável de corpo e mente que se tem feito na última década.
 
Tudo isto acontece no dia 9 de Fevereiro, na ADAO – Associação Desenvolvimento Artes & Ofícios, a partir das 22h. Os bilhetes, ao preço de 5€ (2,5€ até aos 25 anos inclusive) podem ser desde já reservados para o mail info@outra.pt
 
Até já!
 

Bolsa de Criação OUT.RA 2019 – Candidaturas abertas

Na sequência das Bolsas de Criação atribuídas aos artistas locais Tiago Sousa (2016), José Bica (2017) e Hélder Menor, João Antunes e João Pinheiro (2018) a OUT.RA – Associação Cultural aceita, a partir deste momento, candidaturas de jovens artistas locais para o desenvolvimento de trabalho artístico relacionado com Música / Som / Artes Sonoras / Multimedia durante o ano de 2019.

Os critérios de selecção a ter em conta são:

– Residência no Concelho do Barreiro ou áreas urbanas limítrofes (Baixa da Banheira, Vale da Amoreira)
– Idade entre os 18 e os 35 anos;
– Formação (superior ou técnica) em áreas artísticas, em particular em Música / Artes Sonoras / Multimédia / Etnomusicologia, etc ou, em alternativa, trabalho relevante desenvolvido em Música / Som que revele a procura de novas soluções e permita antever uma personalidade artística própria;
– Conhecimento do trabalho desenvolvido pela Associação (OUT.FEST, programação regular, documentação sonora, etc) e adequação das propostas a este trabalho;
– Qualidade conceptual do projecto criativo, grau de maturidade apresentado para o seu desenvolvimento, exequibilidade dos meios necessários aos espectáculos para sua apresentação.

O trabalho a desenvolver pelo(a) bolseiro(a) deve decorrer entre Abril e Dezembro de 2019, e contemplar pelo menos um momento de apresentação pública.

A bolsa a atribuir tem o valor de 1000€.

As candidaturas devem ser enviadas para o mail info@outra.pt até ao dia 1 de Março, e conter as seguintes informações:

– Nome, CV e biografia artística
– Descrição e calendarização da proposta
– Material necessário para o seu desenvolvimento

10 anos OUT.RA com Black Bombaim ao vivo no Barreiro

Olá a todos
 
Começamos o ano com um dos momentos mais especiais que 2019 nos reserva: a OUT.RA assinala 10 anos de existência, 10 anos de trabalho continuado com base no Barreiro.
 
A celebração traz até à cidade um regresso que há muito desejávamos: nada menos que os excelsos Black Bombaim, trio barcelense que, desde a sua última passagem pelos nossos palcos (num já longínquo 2012) se afirmou definitivamente como das mais fundamentais unidades de rock transcendente de toda a Europa, com passagem triunfal por todos os grandes palcos e festivais do velho continente. No regresso ao Barreiro, o extraordinário saxofonista – e nome que nos acompanha quase desde o início – Pedro Sousa é o convidado especial da banda.
 
A celebração acontece já no dia 19sábado, na ADAO, a partir das 22h com DJ sets a cargo do jovem colectivo local Linha Amarela Produções e do elástico, multifacetado e raro OUT.RA Sound System.
 
A entrada vale 5€, e como habitualmente o público até aos 25 anos paga apenas metade desse valor.
 
Venham soprar as velas connosco!
 

Bolsa de Criação OUT.RA 2018: trabalho final apresentado em Dezembro em itinerância pelo Concelho

O último mês do ano marca as apresentações públicas do trabalho desenvolvido pelos bolseiros OUT.RA em 2018 – Hélder Menor, João Antunes e João Pinheiro – na sua demanda pelas raízes rurais dos seus antepassados, numa história comum a tantos e tantos barreirenses descendentes dos movimentos migratórios do séc. XX em direcção ao Barreiro.
 
“Se Uma Árvore Cair” é o título do trabalho final a apresentar, assinalado por dois momentos: o primeiro, uma performance audiovisual que faz uso das recolhas sonoras e visuais obtidas pelos bolseiros em Paiágua, Rosmaninhal e Serpa, e que terá lugar na Casa da Cultura da Baía do Tejo, no dia 7; o segundo, um filme documental produzido durante a deslocação a esses três locais, apresentado em quatro sessões por várias colectividades do Concelho: a AURPIL, no Lavradio, a Associação de Acção de Reformados do Barreiro (1º andar da Piscina Municipal), o Santoantoniense F.C., em Sto. António e o Grupo Recreativo da Quinta da Lomba, em Sto. André, nos dias 13, 14, 15 e 16 respectivamente.
 
Todas as sessões são de entrada livre.
 

CHARALAMBIDES + pä ao vivo no Barreiro

Olá a todos,

Continua a programação regular OUT.RA Música em Novembro, e que prazer é anunciar o regresso a terras nacionais (e a estreia barreirense), quase uma década após um hiato numa carreira tão longa, do duo texano Charalambides – banda absolutamente inigualável e incomparável a qualquer outra, música de fragilidade, beleza e estranhamento únicos, em tour europeia para promoção do novo e maravilhoso disco “Charalambides: Tom & Christina Carter”.

Será no dia 16, no TEB – Teatro de Ensaio do Barreiro (teatro a que regressamos também quase uma década após o último espectáculo lá programado), com a primeira parte a cargo do também duo , projecto fascinante e sonhador que explora a síntese modular analógica.

Os bilhetes podem ser adquiridos (a partir de dia 5 de Novembro) no Posto de Turismo (Estação Fluvial) ou Balcão Único (Mercado 1º Maio), ao preço de 6€ (público em geral) ou 3€ (público até aos 25 anos de idade).

Todas as informações podem ser consultadas aqui.

Segunda Noite da Raposa, dia 27 na ADAO

A segunda edição da Noite da Raposa – evento especial que junta nomes emergentes das músicas electrónicas-e-não-só do Barreiro e da Grande Lisboa – acontece já no próximo sábado, dia 27, na ADAO – Associação Desenvolvimento Artes & Ofícios.

Pelos dois palcos montados na Sala Oficina passam Maria Reis (guitarrista e vocalista das Pega Monstro apresentando o seu recente trabalho a solo), Van Ayres (lisboeta tornado barreirense que traz sempre consigo o inesperado e inclassificável), Luar Domatrix (metade do fantástico duo Yong Yong), Y Basics (nome do trabalho de exploração electrónica do local José Bica), Floresta Oblíqua (aventureiro dos sintetizadores modulares analógicos) e a joker Célia Graúdo (barreirense histórica que com este DJ Set de acolhimento promete a sua primeira – e única! – incursão pelos palcos).

Tudo isto a partir das 22h, com bilhetes a 5€ (ou 2.5€ para públicos até aos 25 anos de idade). Os ingressos podem ser comprados antecipadamente no Posto de Turismo do Barreiro (Estação Fluvial) ou Vitoriana Pub (Penicheiros), ou no dia e à porta a partir das 21h30.

OUT.RA Música em Julho: Ka Baird & Louise Bock | Rodrigo Amado, Marco Franco & Gonçalo Almeida

Julho está a chegar, e com o calor vêm mais duas sessões de excelência no Barreiro. 
 
No sábado, dia 7, recebemos o trio de RODRIGO AMADO, MARCO FRANCO e GONÇALO ALMEIDA, representantes de mais alto nível do novo jazz nacional, cujo disco “The Attic” povoou praticamente todas as listas (nacionais e internacionais) de melhores lançamentos do ano em 2017. O concerto decorrerá em formato matinée (às 18h00), e realizar-se-á num dos terraços mais carismáticos do centro da cidade, com vista soberba e setting perfeito.
 
No sábado seguinte, dia 14, a ADAO – Associação Desenvolvimento Artes & Ofícios acolhe duas artistas de referência nas músicas exploratórias norte-americanas da última década: KA BAIRD e LOUISE BOCK, membros do colectivo SPIRES THAT IN THE SUNSET RISE, e que aqui apresentarão os seus trabalhos a solo, com edições aclamadas pela Drag City e Feeding Tube, respectivamente. 
 
O primeiro concerto é de entrada livre, mediante reserva prévia e obrigatória para o mail info@outra.pt, enquanto que os bilhetes para dia 14 têm o preço habitual de 5€ para o público em geral e 2,5€ para jovens até aos 25 anos. Podem ser adquiridos no Posto de Turismo do Barreiro, O Pial e Vitoriana Pub, ou reservados para o mesmo endereço de e-mail.
 
Até já!

OUT.RA Música: Maio e Junho na ADAO

Anunciamos hoje as próximas duas noites de concertos no Barreiro – e que noites! 
 
Dia 26 deste mês acontece a NOITE DA RAPOSA, com seis concertos de novos nomes das mais variadas electrónicas a terem lugar nos dois dark rooms do edifício 2 da ADAO, numa mostra do que de mais interessante se tem vindo a fazer no país nas músicas maquinais mais ou menos desarranjadas. Apontem: BLEID, FOLCLORE IMPRESSIONISTA, CONTREIRA, KEROX, RAW FOREST e o wild-card PEDRO SOUSA num raro solo de saxofone.
 
Em Junho, dia 15, regressam ao Barreiro os incríveis VAIAPRAIA & AS RAINHAS DO BAILE, trio punk / queercore de Lisboa acabado de lançar o EP “Amor Duro”, bomba concentrada com três canções de feeling maior que a vida. A abrir, o “bleach-house neuro-dance from Barreiro” do talento local OPUS PISTORUM, também ele com um lançamento fresco – “Há um espectro pela Europa” que não pode deixar de ser ouvido. A noite rola no Palco Oficina da ADAO.
 
Os bilhetes (a 5€) podem ser já comprados no Posto de Turismo do Barreiro (no terminal fluvial) e n’O Pial, e há mais novidades: a partir de agora, as programações regulares OUT.RA Música passam a custar metade do preço para menores de 25 anos.
 
Até já!

Bolsa de Criação OUT.RA 2018 – Candidaturas Abertas

Na sequência das Bolsas de Criação atribuídas aos artistas locais Tiago Sousa (2016) e José Bica (2017), a OUT.RA – Associação Cultural aceita, a partir deste momento, candidaturas de jovens artistas locais para o desenvolvimento de trabalho artístico relacionado com Música / Som / Artes Sonoras durante o ano de 2018.
 
Os critérios de selecção a ter em conta são:
  • Residência no Concelho do Barreiro ou áreas urbanas limítrofes (Baixa da Banheira, Vale da Amoreira);
  • Idade entre os 18 e os 35 anos;
  • Formação (superior ou técnica) em áreas artísticas, em particular em Música / Artes Sonoras / Multimédia / Etnomusicologia, etc ou, em alternativa, trabalho relevante desenvolvido em Música / Som que revele a procura de novas soluções e permita antever uma personalidade artística própria;
  • Conhecimento do trabalho desenvolvido pela Associação (OUT.FEST, programação regular, documentação sonora, etc) e adequação das propostas a este trabalho;
  • Qualidade conceptual do projecto criativo, grau de maturidade apresentado para o seu desenvolvimento, exequibilidade dos meios necessários aos espectáculos para sua apresentação.
 
O trabalho a desenvolver pelo(a) bolseiro(a) deve decorrer entre Maio e Dezembro de 2018, e contemplar pelo menos um momento de apresentação pública.
 
A bolsa a atribuir tem o valor de 800€.
 
As candidaturas devem ser enviadas para o mail info@outra.pt até ao dia 15 de Abril, e conter as seguintes informações:
 
– Nome, CV e biografia artística;
– Descrição e calendarização da proposta;
– Material necessário para o seu desenvolvimento.

SOFT GRID (Alemanha) ao vivo nos Penicheiros

Depois do anúncio da conferência final do projecto Unearthing the Music, a realizar a 15 e 16 de Fevereiro no Goethe Institut de Lisboa (ver aqui), e cujos pormenores serão revelados na próxima semana, é com prazer que comunicamos hoje o nosso primeiro concerto de 2018 por terras barreirenses.

​Em palco os SOFT GRID, um trio de Berlim com especial sensibilidade a todas as possíveis músicas do cada vez mais expansivo universo da pop​​, ​que ​t​em​ vindo a ganhar uma reputação de banda ​particularmente intensa ao vivo, onde parecem levantar voo a cada oportunidade.

Esta é a primeira programação conjunta OUT.RA / Vitoriana @ Penicheiros. A entrada é livre.

Até já!

A música experimental para lá do Muro de Berlim: Conferência no Goethe Institut de Lisboa, 15 e 16 de Fevereiro

Iniciamos 2018 com um evento de dois dias que assinala o final do nosso projecto Unearthing the Music, no âmbito do qual recolhemos, em 2017, os mais vários materiais relacionados com a música experimental feita nos países da chamada “Cortina de Ferro” entre 1957 e 1989.
 
Nos dias 15 e 16 de Fevereiro, no Goethe Institut de Lisboa, acolhemos músicos, curadores, investigadores e jornalistas para falar deste tópico fascinante, ouvir concertos de figuras incontornáveis ainda no activo e assistir a quatro documentários que ilustram várias das faces e realidades enfrentadas por músicos aventureiros nos regimes severamente controlados da Europa Socialista de então.
 
O programa completo e o alinhamento serão disponibilizados nos próximos dias – sendo que estão já confirmadas presenças de nomes como Chris Cutler (músico britânico que nas décadas de 70 e 80 viajou e colaborou com vários artistas da região), Alexei Borisov (músico russo fundador da cena pós-punk de Moscovo nos anos 80), os irmãos Robert e Ronald Lippok, que apresentarão ao vivo a música da sua banda Ornament & Verbechen, ícone da música industrial em Berlim Leste, ou o jornalista Chris Bohn, um dos editores da revista Wire que escreveu, no início dos anos 80, extensos artigos sobre a música da contra-cultura na Hungria, Polónia ou Checoslováquia.
 
Marquem na vossa agenda!

LARAAJI de regresso ao Barreiro

Depois de um inesquecível concerto e de uma original sessão de yoga no OUT.FEST 2015, o mágico LARAAJI regressa ao Barreiro para uma extensiva e imersiva performance musical, onde a ‘zihter’ electrónica, mbire, gongo, espanta espíritos e voz se combinam para conduzir os presentes para uma jornada interior rumo a sítios de profundo desprendimento, descanso e harmonia. 

Laraaji é criador de uma música panegírica do cosmos e um convicto praticante e promotor da meditação transcendental através do riso, baseado em Nova Iorque. Começou a tocar música nas ruas na década de 70, improvisando temas hipnóticos na sua ‘zither’ personalizada que processa com efeitos electrónicos, motivado pela sua pesquisa pessoal e entendimento de culturas místicas orientais. Brian Eno viu-o a tocar num parque público e convidou o músico a gravar um álbum para a sua série ‘Ambient’. 

Desde então, Laraaji toca regularmente por todo o planeta, em festivais mas também em centros de yoga, criando espaços sonoros de transcendência. Um viajante do mundo, capaz de invocar a imensidão do cosmos exterior e das profundezas do íntimo individual como mais ninguém, para nos oferecer um concerto que é – verdadeiramente – uma experiência de vida.

Aceitamos já reservas para o concerto, que decorrerá na Biblioteca Municipal no dia 29 de Novembro. Os bilhetes têm o preço de 5€.