BEAR BONES, LAY LOW / RICARDO MARTINS

BEAR BONES, LAY LOW

Chegado a Bruxelas em 2003, o venezuelano Ernesto Gonzales rapidamente se afirmou como um dos jovens prodígios da sempre eclética e surpreendente cena ‘weird’ belga. Para além de integrar os neo-kraut-pseudo-satânicos Silvester Anfang, o seu projecto solo Bear Bones, Lay Low tem sido o veículo privilegiado para explorar a sua mundividência por toda a Europa.

Desde o disco de estreia, ‘Djid Hums’, de 2007, que persegue uma espécie de tropicalia kraut encantada, em que a componente digital parece brotar da própria terra e a instrumentação acústica se transmuta em ondas electrónicas sem esforço. Uma sessão especial / espacial de boa onda com o seu quê de vertigem.

 

RICARDO MARTINS apresenta ‘Furacão’

Ricardo Martins é baterista, designer e um dos mais icónicos e brilhantes músicos nacionais dos últimos 10 anos. Lobster, Adorno, I Had Plans, Cangarra, Jibóia, Pop Dell’Arte, Papaya, Filho da Mãe, Bruxas / Cobras… tantos e tantos dos mais interessantes projectos do país têm a sua marca indelével.

No meio de toda essa música colaborativa, conseguiu ainda, em 2017, lançar para o mundo um tema a solo em cada mês do ano – colecção lançada em 2018 pela editora londrina ‘Jeff’, de nome ‘Furacão’, e um espelho fantástico e surpreendente de um talento em versão contida, subtil, deslumbrante, que vem finalmente apresentar ao Barreiro. 

Em Fevereiro: Bear Bones, Lay Low + Ricardo Martins

Olá a todos
 
Na próxima noite de OUT.RA Música, regressamos à ADAO para acolher dois concertos que já há muito queríamos apresentar.
 
Primeiro, o enorme privilégio que é voltar a receber o talentoso Ricardo Martins, baterista marcante da cena nacional neste século (basta que nos lembremos, assim de repente, dos Lobster, Adorno, Jibóia, Bruxas/Cobras, entre tantos outros), que vem finalmente mostrar o seu belíssimo disco a solo “Furacão”, editado pela britânica Jeff Records, e que podem ouvir aqui.
 
Depois, a estreia barreirense do venezuelano Bear Bones, Lay Low, músico radicado há vários anos na Bélgica e nome de proa da boa electrónica orgânica, ritualista e dançável de corpo e mente que se tem feito na última década.
 
Tudo isto acontece no dia 9 de Fevereiro, na ADAO – Associação Desenvolvimento Artes & Ofícios, a partir das 22h. Os bilhetes, ao preço de 5€ (2,5€ até aos 25 anos inclusive) podem ser desde já reservados para o mail info@outra.pt
 
Até já!
 

Bruxas / Cobras + Iguanas

Acabado de lançar pelo selo Revolve, o EP “Vermelho” é o primeiro lançamento de Bruxas / Cobras, banda revelada pela primeira vez ao mundo pela compilação “Novos Talentos FNAC” de 2016.

Trata-se, nada mais nada menos, do duo de Ricardo Martins (baterista dos saudosos Lobster e de tantos e tantos outros projectos marcantes da última década na música feita no país) e de Pedro Lourenço (baixista que nos habituámos a ver associado ao trompetista Sei Miguel, por exemplo, e amplamente reconhecido como ilustrador), aqui unidos em torno de uma linguagem muito própria, na qual o silêncio entre ritmos e notas desempenha papel essencial e participa de uma complexidade inesperada, numa adulterada forma de rock progressivo com sem fanfarra, artifício ou excesso de notas por minuto.

Também um duo, e também muito perto de lançar novo trabalho, os Iguanas, de Leonardo Bindilatti e Lourenço Crespo – dois músicos intimamente ligados à editora Cafetra – perseguem a sua demanda pela canção abstracta e dançável, feita em partes iguais de delírios R&B, estratégias dub e vibrações lounge. Estreiam-se nesta noite em palcos barreirenses.